Violência e Enfermagem Forense

8 de julho de 2022 por filipesoaresImprimir Imprimir

Modalidade funde conhecimentos para ajudar o judiciário na investigação de crimes.


Vivemos um momento excepcional para a prática da enfermagem brasileira. A pandemia de uma nova doença colocou os sistemas de todo o mundo em alerta, deixando evidente nossa vocação para o cuidado. Mas não é só no ambiente hospitalar que podemos fazer a diferença.

Foto: Divulgação.

“Os enfermeiros, de modo geral, são os primeiros profissionais de saúde a ter contato com as vítimas da violência e podem oferecer escuta qualificada e humanizada”.

Coincidindo com o advento da pandemia, criamos no âmbito do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) a Comissão Nacional de Enfermagem Forense, modalidade que funde os conhecimentos da enfermagem com aspectos forenses para ajudar o Judiciário na investigação de crimes. Remonta aos EUA nos anos 1990, tendo sido expandida para Canadá, Inglaterra e Japão, mas ainda é pouco conhecida no Brasil. Portanto, é no nosso país que tem um campo fértil para crescer.

Precisamente no contexto da pandemia, com o isolamento social e o convívio prolongado das famílias, que acabaram assoladas por muitas separações e, infelizmente, também por casos de abuso contra mulheres, crianças e idosos, o enfermeiro forense pode ser o profissional essencial para cuidar das vítimas, contribuindo para a diminuição desta violência emergente.

Os enfermeiros, de modo geral, são os primeiros profissionais de saúde a ter contato com as vítimas da violência e podem oferecer escuta qualificada e humanizada. Imbuídos das competências forenses, podem registrar e documentar achados e, assim, evitar a revitimização de quem precisa repetir a mesma história para diferentes elos da cadeia de investigação. Conseguimos incluir a enfermagem forense no rol das ocupações estabelecidas pelo Ministério do Trabalho, a valer a partir de janeiro de 2023.

Por tudo isso, o Cofen estabeleceu as habilidades e competências do enfermeiro forense para que possa auxiliar os institutos médico-legais e laboratórios forenses do Brasil. O próximo passo é a inclusão do trabalho do enfermeiro forense na Lei Maria da Penha para um melhor acolhimento às vítimas de violência.

Por Betânia Santos, presidente do Conselho Federal de Enfermagem.

Compartilhar
http://fst.uin-alauddin.ac.id/assets/file/-/slot-thailand/ https://sdm.fpik.unmul.ac.id/wp-content/uploads/2021/05/gengtoto/ https://residenciamulti.escs.edu.br/wp-content/uploads/2023/01/toto-slot-gacor/ http://cofen.gov.br/wp-content/uploads/2015/01/maxwin138/ http://cofen.gov.br/wp-content/uploads/2015/01/linetogel/ https://sdm.fpik.unmul.ac.id/wp-content/fonts/slot5000/ http://www.cofen.gov.br/wp-content/upgrade/toto-togel/ https://www.centenecenter.wustl.edu/wp-content/uploads/2020/01/datamacau/ slot5000 https://fkip.unila.ac.id/wp-content/uploads/2023/09/slot/ presidenslot http://www.cofen.gov.br/slot/ https://umkap.fkip.unila.ac.id/wp-content/uploads/2023/08/togel/ https://fkip.unila.ac.id/wp-content/uploads/2023/09/slot/ toto88 gengtoto gengtoto toto slot asiatogel meraktoto asiatogel toto slot slot maxwin slot maxwin slot maxwin https://pembinaanideologi.unesa.ac.id/produk/slotpulsa/ https://fmipa.unesa.ac.id/products/slot-qris-5000/ https://pembinaanideologi.unesa.ac.id/produk/slot88/ https://verisa.unesa.ac.id/argon/demo/products/togel-online/ https://pramuka.unesa.ac.id/product/casino/ https://pramuka.unesa.ac.id/product/toto/