Pesquisa Avalia Práticas Racistas e Seus Efeitos Subjetivos em Mulheres Negras

30 de janeiro de 2023 por filipesoaresImprimir Imprimir

Analisa os efeitos subjetivos do racismo em mulheres negras e refletir sobre as experiências de produção de cuidado em saúde, especialmente do cuidado em saúde mental.


A pesquisa Práticas racistas e efeitos subjetivos do racismo em mulheres negras – questões no campo da produção do cuidado em saúde, uma das contempladas pelo Programa de Incentivo à Pesquisa (PIP III) do Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente Fernandes Figueira (IFF/Fiocruz), teve como objetivo analisar os efeitos subjetivos do racismo em mulheres negras e refletir sobre as experiências de produção de cuidado em saúde, especialmente do cuidado em saúde mental.

Pesquisa avalia práticas racistas e seus efeitos subjetivos em mulheres negras

Por meio de uma pesquisa qualitativa, a pesquisadora do IFF/Fiocruz e autora do estudo, Paula Gaudenzi, revelou que analisou os efeitos subjetivos do racismo em mulheres negras a partir de quatro principais caminhos. Além da leitura de autobiografias de mulheres negras e de literatura sobre o tema do racismo em sua relação com o gênero, escutou mulheres negras que prestam assistência psicológica a outras mulheres negras e entrevistou dez mulheres negras sobre racismo e seus efeitos subjetivos e as experiências vivenciadas no cuidado à saúde mental.

“Analisamos as narrativas buscando um núcleo comum, que permitisse abordar a dimensão social do fenômeno. Os enunciados foram categorizados nas suas semelhanças e diferenciações e a análise foi finalizada a partir de um aprofundamento teórico e reflexivo”, explicou a pesquisadora.

Práticas Racistas

Sobre os efeitos subjetivos do racismo, a pesquisadora aponta que o racismo cria um hiato difícil de superar entre o ego do sujeito negro e seu ideal, fazendo com que esse indivíduo vivencie seu corpo por meio da autorrejeição, ao invés de tomar o corpo como fonte de prazer. Trata-se de um processo de alienação e de despersonalização que corpos-subjetividades negros sofrem, com base no não reconhecimento de si e tendo em vista a branquidade como norma hegemônica de poder e de nomeação.

Ademais, sobre o cuidado em saúde de forma geral, “o racismo e a colonialidade são constituintes da arquitetura do trabalho em saúde, estabelecendo hierarquização das etapas fragmentadas e protocolizadas do chamado ‘cuidado integral’ e das relações entre seus agentes, significando, por vezes, o afastamento da população vulnerabilizada”, concluiu Paula.

Compartilhar
http://fst.uin-alauddin.ac.id/assets/file/-/slot-thailand/ https://sdm.fpik.unmul.ac.id/wp-content/uploads/2021/05/gengtoto/ https://residenciamulti.escs.edu.br/wp-content/uploads/2023/01/toto-slot-gacor/ http://cofen.gov.br/wp-content/uploads/2015/01/maxwin138/ http://cofen.gov.br/wp-content/uploads/2015/01/linetogel/ https://sdm.fpik.unmul.ac.id/wp-content/fonts/slot5000/ http://www.cofen.gov.br/wp-content/upgrade/toto-togel/ https://www.centenecenter.wustl.edu/wp-content/uploads/2020/01/datamacau/ slot5000 https://fkip.unila.ac.id/wp-content/uploads/2023/09/slot/ presidenslot http://www.cofen.gov.br/slot/ https://umkap.fkip.unila.ac.id/wp-content/uploads/2023/08/togel/ https://fkip.unila.ac.id/wp-content/uploads/2023/09/slot/ toto88 gengtoto gengtoto toto slot asiatogel meraktoto asiatogel toto slot slot maxwin slot maxwin slot maxwin https://pembinaanideologi.unesa.ac.id/produk/slotpulsa/ https://fmipa.unesa.ac.id/products/slot-qris-5000/ https://pembinaanideologi.unesa.ac.id/produk/slot88/ https://verisa.unesa.ac.id/argon/demo/products/togel-online/ https://pramuka.unesa.ac.id/product/casino/ https://pramuka.unesa.ac.id/product/toto/