06/10/2016

Sono, qualidade de vida e humor em profissionais de enfermagem em Unidades de Terapia Intensiva Infantil

Avalia sono, qualidade de vida e humor em profissionais de enfermagem.

Anexos

sono-qualidade-de-vida-e-humor-em-profissionais-de-enfermagem-em-unidades-de-terapia-intensiva-infantil

OBJETIVO Avaliar sono, qualidade de vida e humor em profissionais de enfermagem em Unidades de Terapia Intensiva Infantil. MÉTODO Estudo quantitativo, transversal e descritivo. Profissionais agrupados por turnos matutino, vespertino e noturno foram avaliados pelos instrumentos: Questionário de identificação Matutinidade-Vespertinidade; Índice de qualidade do sono de Pittsburgh; Escala de sonolência Epworth; Questionário genérico de avaliação de qualidade de vida - SF-36; Inventário de depressão de Beck; Inventário de ansiedade de Beck; Inventário de ansiedade Traço-Estado. RESULTADOS Amostra composta por 168 profissionais, predominando tipologia neutra, 57,49%. Não houve significância estatística quanto ao sono, apesar dos escores mostrarem qualidade ruim e sonolência diurna excessiva para os três turnos. A qualidade de vida não denotou diferença estatística, mas no domínio "aspecto social" do turno noturno, observou-se escore pior (p<0,007). Não houve significância estatística nos níveis de ansiedade e depressão. CONCLUSÃO Os resultados sugerem que estes profissionais podem apresentar problemas no sono, entretanto não apresentam escores mais baixos de qualidade de vida ou transtornos do humor. Possíveis explicações para estes achados são que haja uma adaptação ao regime de trabalho ao longo do tempo e que trabalhar com crianças seja recompensador.

300 KB pdf Baixar



  • Receba nossas novidades

    Informe seu email válido

    Informe seu Nome