- Biblioteca Virtual de Enfermagem – Cofen - http://biblioteca.cofen.gov.br -

Fatores Relacionados à Rotatividade Externa Voluntária de Profissionais de Enfermagem

A rotatividade de profissionais é definida como a movimentação de pessoal entre uma organização e o mercado de trabalho e é quantificada pelo número de pessoas que ingressam e saem ou a relação entre o número de admissões e demissões de profissionais. A partir disso, a rotatividade pode ser externa, relativa aos profissionais que deixam a organização por diversos motivos, ou interna. Que é a transferência para vagas de outras áreas ou unidades dentro da mesma instituição.

Rotatividade

Ademais, a demissão pode ser voluntária, como consequência de decisão pessoal do profissional, ou involuntária, quando o desligamento resulta de decisão da organização. No presente estudo foi considerada a rotatividade externa voluntária, ou seja, os casos nos quais os profissionais solicitaram demissão do trabalho por vontade própria.

Rotatividade externa voluntária de profissionais de Enfermagem

A rotatividade elevada de profissionais de enfermagem [1] é um fator impactante para as instituições em virtude do dispêndio elevado de valores para custear os processos demissionais e admissionais, tais como planejamento e realização de concursos e processos seletivos, educação permanente e dedicação da supervisão para as orientações específicas de cada área, utilizando recursos humanos, físicos e materiais.

Além do aspecto financeiro, a rotatividade gera impactos indiretos como a redução na eficiência da instituição, diminuição da produtividade da equipe e perda de profissionais competentes e habilidosos. Assim como esse evento suscita a sobrecarga dos profissionais da unidade de trabalho, tempo para reestruturação da equipe, utilização de horas extras, com reflexo também na motivação dos profissionais e no clima organizacional.

A rotatividade dos profissionais de enfermagem é tema de preocupação internacional. Os fatores que com frequência são apontados como determinantes na literatura são os relacionados com a satisfação do profissional e os aspectos gerenciais. Além disso, as consequências ressaltadas são de aspectos econômicos. Apesar de existir estudos que analisam fatores determinantes e consequências da rotatividade. É constatada na literatura a necessidade de mais pesquisas para analisar tanto a intenção de deixar o emprego quanto a efetiva rotatividade institucional.

Compartilhar
[2] [3]