- Biblioteca Virtual de Enfermagem – Cofen - http://biblioteca.cofen.gov.br -

Recomendações Nacionais a Cateteres Periféricos

A inserção de um cateter venoso é o procedimento invasivo mais comum em pacientes hospitalizados e a terapia infusional corresponde a atividade mais prevalente nos cuidados de enfermagem em todos os turnos.

Recomendações Nacionais a Cateteres Periféricos: Análise do Conhecimento da Equipe de Enfermagem em um Hospital Universitário na Amazônia Brasileira

Recomendações Nacionais a Cateteres Periféricos: Análise do Conhecimento da Equipe de Enfermagem em um Hospital Universitário na Amazônia Brasileira. Foto: Divulgação

Dentre as inúmeras competências da enfermagem nessa área, destaca-se a habilidade inicial de reconhecimento da anatomia vascular para escolha do melhor sítio de punção periférica, com auxílio da inspeção e palpação. No Brasil, essa habilidade cabe a qualquer membro da equipe de enfermagem, sendo mais comumente desenvolvida por técnicos de enfermagem.

Embora seja uma prática comum, a terapia infusional [1] não é privativa da enfermagem e nem está isenta de eventos adversos. A infecção de corrente sanguínea (ICS) é um exemplo de evento adverso e está relacionada à permanência de cateter venoso e à técnica inadequada de inserção/manipulação do dispositivo. E a alta incidência de ICS repercute no aumento das taxas de morbimortalidade, tempo de internação e custos hospitalares.

Segurança ao paciente

Na equipe multiprofissional, a enfermagem exibe protagonismo por ser o maior percentual dos trabalhadores nos serviços de saúde e ofertar assistência ininterrupta. Assim, cabe ao enfermeiro capacitar e supervisionar a equipe de enfermagem, a fim de garantir redução de eventos adversos e maior segurança ao paciente.

Em 2017, foram implementadas as diretrizes de prevenção a Infecções Relacionada à Assistência à Saúde (IRAS), dentre elas a redução de ICS, cujos tópicos recomendam as boas práticas da inserção, manutenção e retirada de cateteres venosos periféricos no Brasil. Até o momento, nenhum estudo avaliou o conhecimento da equipe de enfermagem sobre tais diretrizes implementadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária Brasileira (ANVISA [2]).

Diante desse cenário, este estudo teve como objetivo avaliar o conhecimento dos profissionais de enfermagem em hospital universitário sobre o reconhecimento das veias periféricas superiores (mão, antebraço e braços) para escolha do sítio de punção e as novas recomendações brasileiras sobre terapia infusional por cateter periférico.

Compartilhar
[3] [4]