- Biblioteca Virtual de Enfermagem – Cofen - http://biblioteca.cofen.gov.br -

Qualidade de Vida de Pessoas Com Diabetes Seis Meses Após Término de Programa Educativo

O Diabetes Mellitus (DM [1]) é uma doença crônica que apresenta elevada e crescente prevalência e morbimortalidade associada. No mundo, estima-se que quase 500 milhões de pessoas vivem com a doença, com aumento esperado de 51% até 2045. Entre os 10 países com maior número de pessoas com DM na faixa etária de 20 a 79 anos, o Brasil ocupou o quinto lugar no ranking em 2019, com estimativa de que em 2040 mantenha-se na mesma colocação. De acordo com dados do DATASUS [2] a região nordeste do Brasil foi a segunda com maior número de óbitos por DM em 2019, 20.656, de um total de 66.710, superada apenas pela região sudeste, com 25.904 óbitos pela mesma causa.

Qualidade de Vida de Pessoas Com Diabetes Seis Meses Após Término de Programa Educativo

A longo prazo o DM pode desencadear complicações micro e macrovasculares, como doença coronariana, cerebrovascular, retinopatia, nefropatia e doença arterial periférica. Além das complicações crônicas, o DM interfere na vida, tendo em vista as mudanças impostas nos hábitos de vida, o potencial de causar isolamento social, dificuldade de aceitação da doença e sofrimento psíquico desencadeado pelo diagnóstico e complicações.

Qualidade de Vida de Pessoas Com Diabetes

Todo esse contexto que envolve a doença e o tratamento pode afetar negativamente a qualidade de vida (QV) da pessoa com DM, considerando-a como a compreensão que cada um tem de sua posição na vida, seu contexto cultural, sistema de valores ao qual pertence, objetivos de vida, expectativas, padrões e percepções.

Por outro lado, estudos demonstram que programas educativos podem promover aumento do conhecimento sobre o DM, melhorar o autogerenciamento, resposta emocional, aceitação frente a doença, melhorar a percepção da QV de pessoas com risco de desenvolver DM ou que já desenvolveram, contribuindo, assim, para a redução das complicações agudas e crônicas.

Considerando a realidade que envolve a pessoa com DM e a importância da educação em saúde para a promoção do autocuidado e, por conseguinte, para melhora da QV, o presente estudo teve como objetivo avaliar a QV de pessoas com DM seis meses após o término da participação em programa educativo.

Compartilhar
[3] [4]