- Biblioteca Virtual de Enfermagem – Cofen - http://biblioteca.cofen.gov.br -

Processo de Transição do Familiar Para o Papel de Cuidador Familiar de Um Idoso Dependente

O envelhecimento populacional é um fenômeno global que envolve mudanças significativas na conformação da sociedade. O aumento da população idosa brasileira tem gerado desafios à sociedade, em termos econômicos, previdenciários, de infraestrutura urbana e de serviços.

cuidador-familiar

Processo de Transição do Familiar Para o Papel de Cuidador Familiar de Um Idoso Dependente. Foto: Divulgação.

Segundo dados do IBGE [1], a partir do século XIX houve um aumento na expectativa de vida dos brasileiros ao longo dos anos. Em 1940, um indivíduo ao completar 50 anos tinha uma expectativa de vida de 19,1 anos, vivendo em média 69,1 anos. Já através da tábua de mortalidade projetada para o ano de 2016 no Brasil, observou-se uma expectativa de vida de 75,8 anos para o total da população.

No Brasil, a construção do perfil de morbidade e mortalidade tem sofrido alterações ao longo dos anos e os processos de transição demográfica e epidemiológica tem resultado no aumento da população idosa e prevalência de doenças crônicas não transmissíveis.

O envelhecimento populacional é complexo e envolve a cronicidade dos problemas de saúde e a longevidade da população, levando ao aumento de idosos com limitações o que por vezes, implica a necessidade e dependência de um cuidador.

Cuidador Familiar

Quando a prestação de cuidado é assumida por familiares, há uma transição de papéis no que tange aos cuidados, pois o idoso que antes era independente e quem cuidava, agora carece de assistência e torna-se dependente de cuidados. A reorganização da família para cuidar de um idoso dependente no domicílio tem gerado uma multiplicidade de desafios e responsabilidades para o cuidador familiar devido a mudanças na estrutura e contexto familiar, que influenciam diretamente e geram impactos para suas necessidades em saúde.

A transição do familiar para o papel de cuidador de um idoso dependente é vista na Teoria das Transições de Afaf Meleis como uma transição situacional por ser um processo complexo que envolve inúmeras variáveis.

A Teoria das Transições de Meleis apresenta quatro conceitos fundamentais, que envolvem: natureza (tipo, padrões e propriedades da transição), condicionantes da transição (facilitadores ou inibidores do processo e relacionados à pessoa, à comunidade e à sociedade), padrões de resposta (indicadores de processo e resultado da transição, direcionadores da terapêutica de Enfermagem) e intervenções terapêuticas de Enfermagem.

O objetivo do estudo é identificar os condicionantes facilitadores e inibidores na transição de familiares para o papel de cuidadores familiares de um idoso dependente no domicílio e as intervenções de enfermagem [2] necessárias para uma transição saudável.

Compartilhar
[3] [4]