- Biblioteca Virtual de Enfermagem – Cofen - http://biblioteca.cofen.gov.br -

Pré-natal Masculino: Um Relato de Experiência no Contexto da Educação em Saúde

O pré-natal masculino compreende a gestação como um fenômeno que vai além da concepção, por isso, necessita de ações que envolvam o homem em todo o planeja- mento familiar até o pós-parto. Para o autor, a participação do homem no pré-natal amplia o leque de cuidados à saúde, tanto para mulher, como para a sua própria saúde, em especial, no que diz respeito às Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST [1]).

Pré-natal Masculino: Um Relato de Experiência no Contexto da Educação em Saúde

Pré-natal Masculino: Um Relato de Experiência no Contexto da Educação em Saúde.

Ao considerar a diversidade de agravos que acometem os homens e que poucos frequentam os serviços de saúde, o Ministério da Saúde (MS [2]), por meio da Portaria GM/MS no 1944, criou a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem (PNAISH [3]), que tem como objetivo promover ações de saúde que contribuam expressivamente para a compreensão da realidade do universo masculino. Essa política é composta por seis eixos, dentre eles, a paternidade e o cuidado, que visam sensibilizar os gestores, profissionais e a sociedade para vislumbrar os benefícios da paternidade ativa, a fim de prevenir os riscos à sua saúde e a do concepto, bem como a atuação do pai no pré-natal, parto, pós-parto e desenvolvimento infantil.

Pré-natal masculino

No cenário atual do pré-natal, os serviços de saúde desenvolvem atividades exclusivamente voltadas para a gestante, o que torna difícil a participação do parceiro no processo gravídico. Isso é um desafio para os profissionais, sendo necessário mudar a configuração do serviço e a perspectiva de cuidado que busque envolver as gestantes e os seus parceiros.

Há uma necessidade de ampliar as ações voltadas para a saúde do homem na atenção básica, sendo o enfermeiro um elemento fundamental para a transformação deste cenário, ao prestar uma assistência empática, acolhimento atrativo e humanizado, de forma holística e integral. Assim, para a Enfermagem, no pré-natal, existem diversos espaços para atuar na perspectiva da educação em saúde, tais como: sala de espera, assistência de Enfermagem, consultas e grupos de gestantes.

Nessa perspectiva, este estudo tem como objetivo: relatar a vivência de uma enfermeira com o pré-natal do parceiro na Unidade Básica de Saúde (UBS) na perspectiva de educação em saúde.

Compartilhar
[4] [5]