08/11/2019

Percepção dos Profissionais de Enfermagem à Prática da Distanásia e Ortotanásia

Analisa a produção científica acerca da percepção dos profissionais e estudantes de enfermagem diante da prática da distanásia e ortotanásia.

Nos ambientes de cuidados em saúde, a ocorrência da morte é enfrentada com dificuldade e desafia os recursos tecnológicos de diversas áreas terapêuticas, por nem sempre serem capazes de curar, mas apenas prolongar o tempo de vida dos enfermos. Esse fato levanta questionamentos bioéticos, pois existe um declínio da qualidade de vida com certos investimentos que não conseguem recuperar o paciente.

Distanásia e Ortotanásia

Leia Mais:

Até que ponto?

Essa realidade leva os profissionais de Enfermagem a se questionarem “até que ponto a equipe multiprofissional deveria investir recursos assistenciais em determinado paciente?”, ou “qual a melhor decisão: parar de investir recursos e permitir ao paciente uma morte natural ou prolongar sua vida a qualquer custo, mesmo que isso repercuta em mais sofrimento?”. Tais questionamentos acabam convergindo para dois importantes dilemas éticos: a distanásia e a ortotanásia.




  • Receba nossas novidades

    Informe seu email válido

    Informe seu Nome