- Biblioteca Virtual de Enfermagem – Cofen - http://biblioteca.cofen.gov.br -

Ocorrência do Diagnóstico de Enfermagem Síndrome de Terminalidade em Pacientes Oncológicos

O diagnóstico de enfermagem pode ser conceituado como julgamento clínico das respostas do indivíduo, da família ou da comunidade aos problemas de saúde. O diagnóstico de síndrome é conceituado como julgamento clínico relativo a um agrupamento de diagnósticos de enfermagem, sendo mais bem tratados em conjunto e por meio de intervenções similares. A abordagem sindrômica busca a integração de diagnósticos de enfermagem que quando abordados concomitantes podem oferecer excelência na assistência de Enfermagem.

Ocorrência do Diagnóstico de Enfermagem Síndrome de Terminalidade em Pacientes Oncológicos

Ocorrência do Diagnóstico de Enfermagem Síndrome de Terminalidade em Pacientes Oncológicos.

O Cuidado Paliativo [1] é o processo de cuidado voltado para o indivíduo que tem o diagnóstico de uma doença incurável que ameace a vida, que deve ser visto na sua totalidade, e visa melhorar sua qualidade de vida perante o sofrimento da doença avançada. Essa assistência é prestada ao paciente e seus familiares, por meio da prevenção, alívio da dor e de outros sintomas, e devem abranger seu estado físico, psicossocial e espiritual.

Síndrome de Terminalidade

A terminalidade são supostamente designados aos pacientes com tempo de vida de meses. O processo de fim de vida ou processo ativo da morte tem como prognóstico de semanas a dias. Ainda não se tem uma literatura que possa, de fato, definir com clareza os termos de terminalidade e fim de vida.

O diagnóstico de enfermagem [2] Síndrome de terminalidade definido como “Estado de deterioração de um conjunto de sinais e sintomas físicos, psicológico, social e espiritual do indivíduo decorrente do agravo da doença. Apresenta como características definidoras: Dor crônica (00133), Distúrbio no padrão de sono prejudicado (00198), Náusea (00134), Nutrição desequilibrada: menor que as necessidades corporais (00002), Ansiedade (00146), Fadiga (00093), Padrão respiratório ineficaz (00032), Conforto prejudicado (00214), Sofrimento espiritual (00066), Termorregulação ineficaz (00008), Constipação (00011), Diarreia (00013), Confusão aguda (00128), retenção urinária (00023), pesar (00136). E outros fatores relacionados: cuidados paliativos, cuidados ao fim de vida, doenças crônicas em estágio avançado e incapacidade física crônica; A população de risco foi: idosos;
e Condições associadas: doenças crônicas que ameaçam a vida, agravamento da doença, mobilidade prejudicada, prejuízo músculo esquelético e circulação prejudicada. Para tanto, elaborou-se como Pergunta de pesquisa: Qual a ocorrência do diagnóstico da Síndrome de terminalidade em pacientes de cuidados paliativos oncológicos? Objetivo: Identificar na população amostral a prevalência do diagnóstico de enfermagem de Síndrome de terminalidade.

Compartilhar
[3] [4]