- Biblioteca Virtual de Enfermagem – Cofen - http://biblioteca.cofen.gov.br -

Manual de Bases Técnicas: Oncologia

A autorização, o controle e a avaliação de qualquer processo pressupõem que haja normas claras e recursos humanos devidamente treinados para exercerem as suas atividades específicas. Isto se torna ainda mais fundamental quando se está diante de um novo modelo, no caso a Autorização para Procedimentos de Alta Complexidade – APAC, inaugurada no SUS [1] com a autorização para procedimentos dialíticos (APAC-TRS), em 1998.

Manual de Bases Técnicas: Oncologia

Manual de Bases Técnicas: Oncologia.

Com este modelo, completaram-se os dados do Sistema de Informações Hospitalares – SIH, que já permitia a identificação dos procedimentos por indivíduo e por doenças. Relembra-se que no Sistema de Informações Ambulatoriais – SIA se processam cerca de 80% de todos os registros de atendimentos e de ressarcimentos que ocorrem no SUS, cujos arquivos eram, até o advento da APAC-TRS, inteiramente numéricos.

Oncologia no âmbito do SUS

O Ministério da Saúde vem trabalhando no sentido de suprir o SUS de informações qualificadas, que, além de base para as atividades gerenciais do sistema. Permitam a notificação real dos dados. Estes, por sua vez, servem de esteio para a organização e replanejamento do próprio sistema. Para a avaliação de procedimentos e processos e para análise qualitativa de dados atuais.

Este manual de orientações técnicas para Autorização de Procedimentos de Alta Complexidade – APAC/Oncologia. Sendo esta a sua 22 a edição. Desde 1999. Continua a fazer parte dessas iniciativas, integra-se ao Sistema de Informações Ambulatoriais – SIA/SUS e visa ao treinamento dos autorizadores e auditores de procedimentos quimioterápicos e radioterápicos. No âmbito do SUS. Com a sua elaboração. O Ministério da Saúde busca atualizar esses servidores públicos e oferecer-lhes maior capacitação para a atuação descentralizada.

Compartilhar
[2] [3]