- Biblioteca Virtual de Enfermagem – Cofen - http://biblioteca.cofen.gov.br -

Manual de Consulta Rápida Para Uso dos Enfermeiros Em Remoção de Órgãos Sólidos Para Transplante

Os transplantes de órgãos sólidos ganharam impulso nas últimas décadas e consolidaram-se como opção terapêutica eficaz para pacientes com disfunção terminal de órgãos.

transplantes

Manual de Consulta Rápida Para Uso dos Enfermeiros Em Remoção de Órgãos Sólidos Para Transplante. Foto: Divulgação.

Nesse contexto, a Enfermagem, que incorpora o saber de várias ciências em sua formação profissional, dentre elas, a Administração, faz-se presente no transplante desde a realização do primeiro procedimento no Brasil.

Remoção de Órgãos Sólidos

O objetivo deste estudo é construir um instrumento para orientar e sistematizar as ações dos enfermeiros que atuam em remoção de órgãos sólidos para transplante [1].

Trata-se de uma pesquisa qualitativa, de natureza descritiva, tendo como participantes enfermeiros (as) lotados (as) no ambulatório de transplantes e unidade de internação de transplantes de um hospital universitário e um hospital privado, ambos localizados na região metropolitana de Belo Horizonte, Estado de Minas Gerais, totalizando nove enfermeiros.

Para a coleta de dados, inicialmente, foi realizada uma revisão integrativa da literatura visando a identificar os instrumentos de apoio ao processo de Enfermagem descritos na literatura e as etapas que os constituem. Em seguida, foram realizadas as entrevistas semiestruturadas, utilizando um roteiro adaptado de Negreiros (2015), com o objetivo principal de coletar informações sobre as atividades desenvolvidas pelos enfermeiros em remoção de órgãos sólidos para transplantes. O conteúdo das entrevistas foi analisado por meio da técnica de Análise de Conteúdo, segundo Bardin (2011).

Resultados da pesquisa

Os resultados da pesquisa evidenciaram as atividades desenvolvidas por estes profissionais desde o momento da comunicação da doação até a entrega dos órgãos no centro transplantador para implante, como a separação de materiais e soluções de preservação dos órgãos, conferência minuciosa da documentação do doador e participação na perfusão dos órgãos a serem removidos. O produto final foi a construção de um manual de consulta rápida para uso dos enfermeiros em cirurgias de remoção de órgãos para transplante que, posteriormente, será submetido à validação. O instrumento é composto de 23 páginas contendo ilustrações e impressos a serem utilizados, contribuindo para o aprimoramento da prática desses profissionais, além de servir de material de apoio em capacitações e treinamentos.

Esta pesquisa foi conduzida segundo as exigências da Resolução nº 466/2012 [2], que regulamenta a pesquisa envolvendo seres humanos e foi aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa sob o CAAE número 10473019.7.0000.5149.

Compartilhar
[3] [4]