- Biblioteca Virtual de Enfermagem – Cofen - http://biblioteca.cofen.gov.br -

Ações de Enfermagem para Prevenção de Infecção do Trato Urinário Relacionada ao Cateter Vesical de Demora

A infecção do trato urinário é caracterizada pela invasão de micro-organismos em qualquer tecido da via urinária e está no grupo dos quatro tipos mais frequentes de infecções hospitalares.

As infecções [1] são manifestações frequentes na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) devido à gravidade do paciente. Maior diversidade microbiana e maior exposição a procedimentos invasivos como o cateterismo vesical. Indicado na maioria das vezes para avaliação do débito urinário, e em pacientes comatosos e sedados. Estudos comprovam que, em curto espaço de cateterismo vesical, a urina previamente estéril torna-se colonizada por bactérias. Os patógenos mais frequentemente envolvidos nas infecções urinárias dos pacientes graves associados ao cateterismo vesical são: enterobactérias.

Infecção do trato urinário

Para a maioria dos pacientes internados nas UTI, a infecção urinária está relacionada ao uso do cateterismo vesical e está associada aos seguintes fatores: bacterianos, como a virulência e a aderência aos receptores uroteliais; do hospedeiro, como flora bacteriana normal, pH ácido vaginal e urinário, alta concentração de ureia, ácidos orgânicos e o ato da micção que remove as bactérias da parede vesical, bem como fatores genéticos e alterações anátomo-funcionais no trato urinário, normalmente dificultam a aderência de uropatógenos ao urotélio e encontram-se reduzidos; predisponentes, como técnicas de assepsia e de sondagem vesical, e de tempo de sondagem.

Enfermagem para prevenção de infecção do trato urinário

Diante da atuação da equipe de Enfermagem na execução do cateterismo vesical. É necessário que a gerência de Enfermagem da UTI implante medidas para minimizar a incidência e os riscos destas infecções. Prevenindo-as pelo aprimoramento técnico-científico de sua equipe, buscando um equilíbrio entre a segurança do paciente e o custo-efetividade.

Diante desses fatores que predispõe o surgimento de infecção nas UTI. É papel do(a) enfermeiro(a) adotar medidas que reduzam a incidência destas infecções. Em especial das infecções do trato urinário (ITU) relacionadas ao cateterismo vesical, por se tratar de uma prática realizada predominantemente pela Enfermagem. No contexto da multidisciplinaridade existente no ambiente da UTI, é necessário que o(a) enfermeiro(a) desenvolva um papel crucial na prevenção e combate à infecção hospitalar [2], pelo treinamento de sua equipe, educação continuada e melhor interação e comunicação com a equipe médica e da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) [3] de seu serviço.

Compartilhar
[4] [5]