05/03/2018

Implementação Do Checklist De Cirurgia Segura Em Um Hospital Universitário

Verifica a implementação do checklist de cirurgia entre equipes multiprofissionais de saúde em um hospital universitário.

O princípio “primum non nocere” (em primeiro lugar não causar danos), atribuído a Hipócrates há mais de 2000 anos, demonstra a preocupação desde a antiguidade com o risco envolvido na assistência à saúde, atualmente estabelecidos como eventos adversos associados à assistência. Os Eventos adversos (EAs) são definidos como lesão ou dano não intencional que podem resultar em incapacidade ou disfunção, temporária ou permanente, prolongando a internação ou morte como consequência do cuidado, e não pela evolução natural da doença de base.

Implementação Do Checklist De Cirurgia Segura Em Um Hospital Universitário - biblioteca virtual enfermagem - cofen - coren

Segurança do Paciente

Frente ao exposto, em 2004 inicia-se nos países membros da Organização Mundial de Saúde (OMS), a Aliança Mundial para segurança do paciente, visando desenvolver ações conjuntas sob forma de campanhas denominadas Desafios Globais para a Segurança do Paciente, um deles denominado Cirurgias Seguras Salvam Vidas, objetivando elevar os padrões de qualidade de serviços de assistência à saúde. Estima-se que 234 milhões de procedimentos cirúrgicos são realizados no mundo a cada ano. Cerca de um milhão de pacientes morrem e sete milhões de pacientes desenvolvem complicações, dos quais 50% são considerados evitáveis. Um em cada 150 pacientes morre em consequência dos EAs, quase dois terços relacionados com a
assistência médico-hospitalar.

Checklist de Cirurgia proposto pela OMS

Com o intuito de mitigar EAs. Um checklist cirúrgico foi proposto pela OMS. Visando auxiliar equipes na atenção a detalhes do procedimento cirúrgico. Mas que. Sem sua realização, podem ocasionar complicações durante os procedimentos. O checklist consiste em três etapas para conferência de itens relacionados à segurança do procedimento: antes da indução anestésica (Sign in), antes da incisão cirúrgica (Time out) e antes de o paciente sair da sala de operações (Sign out).

Este estudo objetivou analisar. Por meio de uma auditoria de processo. Como a implementação do checklist cirúrgico ocorre na prática da equipe multiprofissional no centro cirúrgico de um hospital universitário de grande porte em Belo Horizonte.




    revista_enfermagem
    munean
    anais_cbcenf