- Biblioteca Virtual de Enfermagem – Cofen - http://biblioteca.cofen.gov.br -

Guia Prático de Imunizações para Trabalhadores da Sala de Vacinação

A Gerência de Imunização da Secretaria Estadual da Saúde de Goiás apresenta este guia prático de vacinação com o objetivo de nortear e conduzir os profissionais de saúde nas ações de imunização do estado de Goiás.

Guia Prático de Imunizações para Trabalhadores da Sala de Vacinação

O calendário vacinal brasileiro é composto por 20 imunobiológicos que visa a proteção de crianças, adolescentes, adultos e idosos. Anualmente tem-se campanhas de vacinação contra a influenza e atualização da caderneta de vacinação. A cada quatro anos, a campanha de seguimento contra o sarampo. Para melhorar o indicador de coberturas vacinais, o Programa Nacional de Imunizações (PNI [1]) recomenda o “Monitoramento Rápido de Coberturas Vacinais” que normalmente ocorre após as campanhas de multivacinação.

As ações de imunizações [2] vem apresentando impacto positivo na prevenção de doenças imunopreveníveis, como: eliminação da poliomielite, rubéola e febre amarela urbana, além da erradicação da varíola. Com relação ao sarampo devido a situação epidemiológica vigente no país, o Ministério da Saúde em parceria com Estados e Municípios têm realizado ações pontuais e Campanhas de Vacinação com o objetivo de interromper a cadeia de transmissão do vírus no Brasil.

Práticas de imunização

Os avanços nas práticas de imunização são evidentes e continuamente há mudanças no cotidiano das salas de vacinas no que se refere ao calendário vacinal, introdução de novas vacinas, novas apresentações dos imunobiológicos, novas recomendações nas atividades de vacinação. Portanto, é considerável a importância deste guia para apoio técnico e teórico aos profissionais de imunização.

Este guia não apresenta como finalidade aprofundar sobre o tema “Imunizações”. O profissional deve recorrer às referências científicas para estudo mais apurado sobre o assunto.

Esperamos que este guia prático contribua para uma execução segura das ações de vacinação e atualização oportuna dos profissionais de saúde que trabalham nas salas de vacinas.

Compartilhar
[3] [4]