16/04/2018

Guia de vigilância em saúde volume 2

Informações e recomendações para o aprimoramento das práticas de vigilância em saúde no Brasil.

Uma publicação do Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde e Coordenação-Geral de Desenvolvimento da Epidemiologia em Serviço.

biblioteca virtual enfermagem, cofen, coren, Guia de vigilância em saúde volume 2

Esta primeira edição impressa do Guia de Vigilância em Saúde (GVS), editada pela Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde (SVS/MS), vem atualizar a sua versão eletrônica, publicada em 2014. Esta publicação substituiu e ampliou o escopo do Guia de Vigilância Epidemiológica (GVE), cuja primeira edição foi publicada em 1985. O GVE cumpriu, por décadas, o papel de orientar as ações de vigilância, prevenção e controle de doenças de importância na saúde pública no país.

Desafios na Vigilância em Saúde

Diante dos novos desafios e de um novo contexto, em que diferentes estratégias e tecnologias são incorporadas às ações de saúde pública e a vigilância em saúde passa a ser entendida como “um processo contínuo e sistemático de coleta, consolidação, disseminação de dados sobre eventos relacionados à saúde”, que visa ao planejamento e à “implementação de medidas de saúde pública para a proteção da saúde da população, a prevenção e controle de riscos, agravos e doenças, bem como para a promoção da saúde” (Portaria nº 1.378/2013), faz-se necessária a revisão e permanente atualização do GVS. Dessa
forma, esta edição atualiza as estratégias e recomendações relacionadas às ações de saúde pública para o enfrentamento das doenças transmissíveis e se alinha aos dispositivos da Portaria nº 204, de 17 de fevereiro de 2016, que define a Lista Nacional de Notificação Compulsória de Doenças, Agravos e Eventos de Saúde Pública, e da Portaria nº1.984, de 12 de setembro de 2014, que define a lista nacional destas doenças e agravos que devem ser monitorados por meio da estratégia de vigilância em unidades sentinelas.

Guia de Vigilância em Saúde

O GVS, dadas as características da área, é mais do que um instrumento de informação. Contempla também as dimensões de “protocolos de conduta”, baseadas na aplicação do conhecimento científico no contexto do Sistema Único de Saúde (SUS) e de normas técnicas que orientam a atuação dos profissionais para o controle de doenças de importância em saúde pública. A publicação do GVS visa disseminar os procedimentos relativos aos fluxos, prazos, instrumentos, definições de casos suspeitos e confirmados, funcionamento dos sistemas de informação em saúde, condutas, medidas de controle e demais diretrizes técnicas para operacionalização do Sistema Nacional de Vigilância em Saúde.

Com as tecnologias de comunicação e informação eletrônicas cada vez mais disseminadas. A atualização passa a ter uma nova dinâmica. Com a revisão de conteúdos sempre que haja novas evidências ou estratégias disponíveis. Para tanto. A Portaria nº 45, de 25 de abril de 2016. Instituiu o Grupo de Trabalho que terá a atribuição de sua revisão periódica, “com a finalidade de incluir. Excluir ou atualizar as diretrizes técnicas referentes às definições. Procedimentos. Fluxos e instrumentos referentes aos agravos. Doenças e eventos de saúde pública”. Nesse sentido. Eecomenda-se aos leitores do GVS. Especialmente àqueles que o utilizam para balizar suas práticas profissionais em saúde pública. Estarem atentos às versões eletrônicas. Que podem indicar eventual atualização de parte de seu conteúdo ou a inclusão de novos textos. Atualizações mais abrangentes de conteúdo. Sempre que houver. Demandarão nova edição impressa.




    revista_enfermagem
    munean
    anais_cbcenf