- Biblioteca Virtual de Enfermagem – Cofen - http://biblioteca.cofen.gov.br -

Estresse e Resiliência no Trabalho em Servidores Públicos Federais

O Ministério da Saúde, em 2012, instituiu a Política Nacional de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora [1] com a finalidade de estabelecer princípios, diretrizes e estratégias com vistas à promoção e proteção à saúde do trabalhador. A criação desta política denota a relevância do trabalho para a sociedade contemporânea, bem como a necessidade da manutenção do bem-estar no ambiente laboral. No entanto, as condições oferecidas pelo mercado de trabalho nem sempre têm desfechos favoráveis à saúde do trabalhador, o que pode propiciar um consumo demasiado da capacidade física e mental.

Estresse e Resiliência no Trabalho em Servidores Públicos Federais

Estresse e Resiliência no Trabalho em Servidores Públicos Federais. Foto: Divulgação

Estresse ocupacional

Um dos principais fatores relacionados ao ambiente de trabalho que comprometem a saúde é o estresse ocupacional, definido como a relação entre altas demandas psicológicas e baixo controle sobre o trabalho. No final dos anos de 1970, Karasek propôs o Modelo Demanda-Controle (Demand-Control Model ou Job Strain), com vistas à investigação do estresse ocupacional. Ele se relaciona às demandas psicológicas e ao controle do trabalhador diante das atividades laborais, diferenciando quatro dimensões: alta exigência (alta demanda e baixo controle – pior situação); trabalho passivo (baixa demanda e baixo controle); baixa exigência (baixa demanda e alto controle – melhor situação) e trabalho ativo (alta demanda e alto controle). Altas exigências laborais podem acarretar risco de adoecimento.

Os estressores advindos do ambiente laboral são fatores contribuintes para o surgimento de doenças como a síndrome metabólica, os distúrbios do sono, as enfermidades psicossomáticas, a síndrome de Burnout [2] e a depressão. Além disso, podem provocar a queda na produtividade, o absenteísmo, a insatisfação laboral e a baixa qualidade de vida. Situações estressantes podem afetar profissionais de diferentes contextos laborais, como os da área da saúde8 e docentes, tendo em vista suas características e desafios diários.

Contexto hospitalar

No contexto hospitalar, os profissionais da saúde representam algumas das categorias com maior vulnerabilidade para o estresse ocupacional . Quer seja pela exposição diária a riscos químicos, físicos, ergonômicos, de acidentes por material biológico ou pelos riscos psicossociais como sobrecarga, precariedade das condições de trabalho e pressões exercidas pelos superiores, pacientes e seus familiares/acompanhantes. Estes fatores atingem os indivíduos e podem influenciar a atuação da equipe, gerando um quadro de insegurança para assistência à saúde que, por vezes, favorece o adoecimento dos trabalhadores.

No contexto docente, também há evidências de profissionais sobrecarregados pelas demandas acadêmicas, as quais podem ultrapassar sua carga horária. Somado ao desafio do ensino na graduação, tem-se o paralelo com a atuação nos programas de pós-graduação. As demandas se somam e as diversas exigências podem exacerbar o estresse. Essa realidade pode implicar em exaustão física e emocional.

Servidores públicos federais

Em contraposição a esse cenário adverso, existem os aspectos positivos que permeiam o contexto laboral. Dentre estes, contempla-se a resiliência no trabalho, que está atrelada à capacidade do trabalhador de suportar e/ou superar as adversidades do meio e adaptar-se com sucesso à mudança e incerteza. Esta capacidade é um aspecto que auxilia os trabalhadores no enfrentamento das situações estressoras, possibilitando efeitos benéficos sobre a saúde e o bem-estar destes. A resiliência no trabalho, quando investigada de forma adequada, possibilita desenvolver ações que auxiliem o trabalhador a enfrentar as adversidades da contemporaneidade e, consequentemente, melhorar as condições de saúde mental.

Frente ao exposto, tem-se como pergunta de pesquisa: Existe associação entre o estresse ocupacional e a resiliência no trabalho em servidores públicos federais? Neste intuito, delineou-se como objetivo, analisar a relação entre estresse e resiliência no trabalho em servidores públicos federais de uma instituição de ensino do Sul do Brasil.

Compartilhar
[3] [4]