- Biblioteca Virtual de Enfermagem – Cofen - http://biblioteca.cofen.gov.br -

O Conceito de Cuidado no Trabalho da Enfermeira

Este trabalho se trata de uma revisão integrativa com objetivo de analisar o conceito de cuidado no trabalho da enfermeira descrito na literatura nacional e internacional.

O Conceito de Cuidado no Trabalho da Enfermeira

O Conceito de Cuidado no Trabalho da Enfermeira.

Para direcionar o estudo, foi construído um conceito guia de cuidado com base numa discussão coletiva no Grupo de Pesquisa Gerir, da Escola de Enfermagem da Universidade Federal da Bahia, assumindo como referencial o pensamento sobre cuidado de José Ricardo Ayres e de Marie-François Collière, buscando ultrapassar a fronteira do ato de cuidado limitado a um sujeito doente.

Foram utilizados 54 artigos publicados no período de 2004 a 2014, selecionados nas bases de dados BIREME (Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde), WEB OF SCIENCE, SCOPUS e na biblioteca virtual ScIELO.

Os artigos foram analisados segundo a hermenêutica gadameriana. As categorias temáticas identificadas com base nos elementos encontrados sobre o cuidado na análise hermenêutica foram: cuidado como relação e interação estabelecida entre a enfermeira e o usuário durante o processo de trabalho; cuidado como atividade, como tarefa, como procedimento técnico-assistencial; cuidado como ato de sensibilidade ou como expressão sentimental.

Trabalho da Enfermeira

Tomando como referência o conceito guia deste estudo para analisar as concepções de cuidado da enfermeira no material compulsado, constatamos indefinição do conceito de cuidado no trabalho da enfermeira. Os artigos mostram que o conceito de cuidado descrito pelas enfermeiras é o de cuidado ontológico, com a finalidade de atender as demandas assistenciais geradas sob influência do modelo biomédico.

Todavia, além de não conferir singularidade ao cuidado da enfermeira, um cuidado profissional, os elementos evidenciados contribuem para ideologizar o papel da enfermeira e da mulher na sociedade, pois considera cuidado como manifestação sentimental e como relação afetiva entre a enfermeira e o paciente. Isso revela uma prática destituída de qualificação profissional e alicerçada nas qualidades femininas socialmente impostas, servindo para descaracterizá-lo como trabalho.

Portanto, considera-se como desafio teórico identificar o lugar do cuidado realizado pela enfermeira no seu processo de trabalho, sem limitá-lo a prática assistencial nem a ato vocacional, e desenvolver estudos que permitam construir o cuidado como ato singular da profissão da enfermeira.

Compartilhar
[1] [2]