- Biblioteca Virtual de Enfermagem – Cofen - http://biblioteca.cofen.gov.br -

Avaliação do Debriefing na Simulação Clínica no Ensino em Enfermagem

Os avanços tecnológicos e as atuais transformações sociais traduzem a necessidade da adoção de práticas inovadoras no ensino em saúde, incluindo estratégias que favoreçam o pensamento crítico do profissional a fim de promover uma abordagem clínica individualizada e segura.

Avaliação do Debriefing na Simulação Clínica no Ensino em Enfermagem

Avaliação do Debriefing na Simulação Clínica no Ensino em Enfermagem. Foto: Divulgação

No contexto educacional, a reflexão acerca da segurança do paciente é gerada a partir de dois aspectos, um relacionado à garantia de que os alunos irão desenvolver habilidades essenciais para atender as necessidades do paciente de forma segura e outro referente ao método de ensino empregado, com a finalidade de contribuir para a formação acadêmica, evitando a exposição dos pacientes a riscos reais. Deste modo, torna-se imprescindível que o aluno esteja capacitado para proceder de modo correto em situações mais complexas e limítrofes, identificadas no campo hospitalar.

Ensino em Enfermagem

A elaboração de cenários realísticos tem sido empregada de maneira gradativa nos cursos de graduação em enfermagem [1] e atualmente é considerado como um método diferenciado de ensino. Por meio desta técnica os alunos têm a possibilidade de obter conhecimentos de maneira prática, num ambiente seguro e facilitado por um professor.

A simulação fornece, portanto, um cenário controlado de experiência prática para o processo de ensino aprendizagem, baseado no pensamento crítico e reflexivo individual e/ou coletivo. Logo, esta metodologia promove de maneira significativa o aprimoramento dos seus conhecimentos e habilidades. Por meio da simulação é possível dispor ao graduando a oportunidade de desenvolver segurança suficiente para realizar o manejo adequado do paciente no decorrer da assistência.

Debriefing

Contudo, faz-se indispensável a realização de uma discussão reflexiva estruturada da experiência prática vivenciada na simulação clínica. Esse componente essencial e intencional da simulação, denominado debriefing, consiste em uma avaliação do aprendizado e do cuidado prestado ao paciente na sessão simulada, permitindo a associação do conteúdo teórico com a prática, a identificação das percepções e das atitudes dos participantes e o estabelecimento da sua autoconfiança.

Recomenda-se que o debriefing ocorra durante ou após a simulação clínica viabilizando a análise da experiência vivenciada, por meio da utilização de instrumentos de pesquisa. Neste sentido, diversos autores têm construído e validado instrumentos para esta finalidade, como Student Satisfaction and Self-Confidence in Learning, Debriefing Experience Scale, Simulation Design Scale, Educational Practices Questionaire e Escala de Avaliação do Debriefing associado à Simulação (EADaS).

Considerando que a importância do uso de instrumentos válidos e confiáveis para avaliar o valor atribuído ao debriefing e que a EADaS apresenta boas propriedades psicométricas, o presente estudo teve como objetivo avaliar o impacto do debriefing na prática simulada de graduandos de enfermagem.

Compartilhar
[2] [3]