- Biblioteca Virtual de Enfermagem – Cofen - http://biblioteca.cofen.gov.br -

Academia da Saúde

No Brasil, a Atenção Básica (AB) é desenvolvida pelos municípios, ficando, assim, mais perto da população. Ela deve ser o primeiro contato dos usuários com o Sistema Único de Saúde (SUS), a principal porta de entrada para a Rede de Atenção à Saúde.

Academia da saúde

As ações da AB buscam a ampliação da autonomia, considerando o contexto de vida, a cultura, a realidade social das pessoas das coletividades por meio do trabalho multiprofissional, interdisciplinar e em equipe, na busca pela produção do cuidado integral.

No SUS, a estratégia de promoção da saúde traz aspectos que determinam o processo saúde doença e as possibilidades de potencializar formas mais amplas de intervir em saúde. Trata-se de uma política transversal, integrada e intersetorial, que estimula a composição de redes de compromisso e corresponsabilidade quanto à qualidade de vida da população, a partir da participação de todos no cuidado com a saúde.

Como surgiu o Programa Academia da Saúde?

A mudança de perfil da saúde tem exigido uma transformação na maneira como se organizam e são oferecidos os serviços de saúde. Para garantir o acesso e os cuidados concernentes ao cenário atual de adoecimento e mortalidade por condições crônicas, sobretudo no que tange ao excesso de peso e obesidade. Veja, a seguir, a prevalência desses agravos no Brasil de 1975 a 2009.

Diversas iniciativas regionais já vinham promovendo a prática de atividade física como principal ação no enfrentamento de sobrepeso e obesidade nos anos 2000. Em espaços públicos ou em espaços especialmente construídos para o desenvolvimento das ações, contando com ampla participação da comunidade.

Essas iniciativas embasaram o lançamento do Programa Academia da Saúde em 2011 [1] e a atuação conjunta das áreas de vigilância e atenção à saúde no SUS tem promovido o fortalecimento do Programa, com a finalidade de promover práticas corporais e atividade física, alimentação saudável, modos saudáveis de vida, produção do cuidado, entre outros, por meio de ações culturalmente inseridas e adaptadas aos territórios locais.

Compartilhar
[2] [3]